Consortium

O Consortium representa os empreendedores que construíram a civilização humana no espaço, depois da Restrição. Formado por corporações e apoiado pela população alinhada, defende a expansão e o progresso da humanidade de forma ordenada, de acordo com seu lema, que prega “civilidade, organização e segurança”.

O Consortium entende que o Levante Renegado pôs a liberdade sob ataque em 61 Cygni, demonstrando falta de respeito pelos direitos humanos estabelecidos. Acredita que os barnardianos renegados são “herdeiros de todas as ideologias assassinas que causaram a extinção terrestre” e que “abandonaram todos os valores, exceto a vontade de poder”. Para o Consortium, a humanidade está correndo o risco de um futuro sem lei, onde o caos seria o único regulador e onde não haveria garantias, privacidade ou direitos básicos.

A Força de Coalizão Consorciada defende a intervenção em 61 Cygni como último recurso para preservar o legado da humanidade espacial. O discurso do comandante Neil Paice, representante das forças consorciadas, não deixa dúvidas sobre a determinação em retomar os investimentos do Consortium no sistema e garantir o que chamam de “bem coletivo maior”: “Nós entendemos que, se este ato passar impune, os sistemas do Núcleo, nossas estações, nossos cidadãos podem ser os próximos. Renegar a ordem, as leis e os direitos humanos sem resposta pode não só acabar com a liberdade; pode ameaçar a estabilidade de instituições legítimas. E nós não vamos permitir isso. Vamos enfrentar essa guerrilha de fanáticos com a certeza de que nossa causa é justa e confiantes das vitórias que virão.”

Acostumados a enfrentar ataques, os consorciados sabem que a resposta deve ser fulminante. Por isso, não medem esforços para recrutar novos pilotos, treiná-los e abastecê-los com os melhores equipamentos para vencer essa guerra - o que, segundo Pace, é apenas uma questão de tempo.

Renegados
Conheça a versão dos Renegados para essa guerra